Use e abuse dos bactérias do bem

FOTO: CC0 Public Domain/pixabay

saude

Use e abuse dos bactérias do bem

Todas as informações compartilhadas são do site sobre saúde e esporte ATIVO SAÚDE, acesse!

 

A alimentação é um dos principais caminhos para cuidar da saúde e prevenir doenças. Isso porque alguns tipos de alimentos possuem a propriedade de regular e, consequentemente, favorecer o bom funcionamento do organismo. Dentre eles estão os chamados probióticos e prebióticos, alimentos funcionais que promovem a proliferação de bactérias benéficas à saúde do corpo.

Essas bactérias ajudam no funcionamento do intestino, melhorando a absorção de vitaminas, sais e minerais, e aumentando a imunidade do organismo. Dessa forma, elas não só contribuem para a saúde do corpo, como também para manter um bom equilíbrio entre a ingestão adequada de nutrientes e sua utilização para produção de energia.

Probióticos

Os probióticos são micro-organismos vivos que estimulam a multiplicação de bactérias do bem que modulam a flora microbiana intestinal, devolvendo o equilíbrio temporariamente quebrado pelo exercício intenso e prolongado. Eles aparecem como a resposta para uma melhor performance atlética e para a promoção de uma boa saúde, por facilitarem a homeostase (regulam a temperatura do corpo) e a absorção de nutrientes. “A modulação da absorção intestinal obtida pelos probióticos proporciona melhor reposição de nutrientes utilizados na produção de energia para treinos e competições esportivas, necessária para o combate da fadiga. Esse processo facilita a recuperação do atleta e auxilia na preservação e promoção da imunidade contra doenças, principalmente infectocontagiosas”, afirma Patrícia Savoi, médica nutróloga que é especialista pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia) e sócia-diretora da Enviva Consultoria em Nutrição e Saúde.

Os probióticos são encontrados em

  • Leite fermentado
  • Iogurtes
  • Suplementos específicos (em pó ou cápsulas)
  • Alguns alimentos enriquecidos, sendo os mais conhecidos pertencentes aos gêneros Lactobacillus e Bifidobacterium

Assim que eles chegam ao intestino há uma rápida proliferação, seguida da colonização das paredes do órgão, começando assim a restabelecer o equilíbrio bacteriano intestinal. Ao manter esse equilíbrio, os probióticos permitem a melhor absorção de certos nutrientes, a restauração mais rápida das células que revestem o intestino, a produção de algumas vitaminas, o estímulo ao desenvolvimento do sistema imunológico, além de constituírem uma potente linha de defesa contra vírus e bactérias (más) invasores.

Prebióticos

Além do consumo de probióticos, também é recomendada a ingestão de prebióticos, fibras alimentares não digeríveis (carboidratos complexos) que chegam ao intestino e contribuem para a proliferação das bactérias “do bem”, potencializando a ação dos probióticos ingeridos. Eles podem ser encontrados principalmente em cereais (aveia, trigo, cevada), frutas, legumes e verduras, com um destaque especial para a chicória e a alcachofra (pela grande quantidade de fibras).

A ingestão de fibras, no entanto, requer alguns cuidados básicos, como beber bastante líquido (para que as fibras não formem um bolo alimentar no estômago), além de lavar bem as frutas e verduras antes de consumi-las. Seu consumo colabora na manutenção do bom funcionamento da flora intestinal, melhorando a capacidade de digestão e favorecendo a diminuição do excesso de colesterol. Para obter o efeito benéfico esperado, o ideal é que a ingestão seja diária.

São exemplos de alimentos prebióticos

  • Alcachofra
  • Alho
  • Alho-poró
  • Aspargos
  • Banana
  • Beterraba
  • Cebola
  • Centeio
  • Cevada
  • Chicória
  • Mel
  • Aveia
  • Tomate
  • Trigo

Fonte: WWW.ATIVOSAUDE.COM | Link Notícia | Data: 13/10/2017

Publicado por: Administrador